terça-feira, 7 de abril de 2009

Com a palavra, Vovó Clarisse!

Convidei Luiza a dormir domingo conosco. Ela vive pedindo, nem sempre é possível... O convite tinha uma razão significativa: me ajudar a decorar a casa para a Páscoa na segunda-feira de manhã. Ela topou na mesma hora, estava animada!

Já tínhamos passado o dia quase todo juntos. Pela manhã, piscina. Depois, almoço com a presença da Bisa Nora e do Bi-vô Ivan, entremeado por brincadeiras. À tarde, saiu com a Flavia, festa de aniversário de uma amiguinha do colégio.

Chegou depois das 10 da noite, muito feliz. Flavia se foi e fomos nos arrumar para dormir. Pediu para ver um pouco de TV, mas estava morta de sono, e logo depois, quando disse que ia desligar a TV, não opos resistência e apagou...

Pensei com meus botôes, essa noite vai ser mole...

Como me enganei!! Às 2 e meia ela acordou para fazer xixi. Fui com ela ao banheiro e na volta ela foi direto para a minha cama... consegui convencê-la a dormir no seu colchãozinho, estrategicamente colocado ao meu lado. Adormeceu em seguida, e eu também.

Uma meia hora depois, acordei com um chorinho baixinho, reclamando de dor de ouvido... Arrepio total! Não tenho mais esses remédios salvadores de dor de ouvido infantil! Mesmo assim o vô se levantou e foi na farmacinha doméstica procurar um milagre. Nada feito...

Enquanto isso, eu a beijava, e acariciava, tentando acalmar, a ela e a mim. Luiza choramingava e dizia:
"Seria tão bom se a mamãe estivesse aqui..."
"Eu queria que quando eu dormisse aqui, ela dormisse também..."
"Vovó, chama a minha mãe, chama..."

Bem, vovó, antes de mais nada, é mãe, né? Que mãe chama uma filha de madrugada, para vir dirigindo sozinha nesse Rio de Janeiro?? Só em ultimo caso... Pensei em ir até a cozinha, esquentar azeite, aquela velha receita, para pingar no ouvidinho. Teria que tirar o alarme, destrancar diversas portas, e aí, quem não dormiria mais seria eu!!

Lembrei-me então de dar umas gotinhas de Novalgina, mas ela se recusava a tomar. Depois de muita negociação, prometendo que ela ia tomar depois água direto do gargalo da garrafa, ela aceitou, Santo remédio!!

Lógico que depois disso, ela dormiu mesmo na nossa cama, quem teria coragem de reclamar?

Fiz ainda uma conchinha com a minha mão e pus sobre a orelhinha dodói, e comecei a cantar, bem baixinho, no outro ouvido, uma canção de ninar. Expliquei que quando ela era bebê, e chorava, eu cantava aquela musiquinha e ela logo parava de chorar. Isso, é uma coisa que ela adora... reviver fatos de quando era bebêzinha!! Funcionou, ela se acalmou, e quando pensei que já tinha dormido, parei de cantar.

Logo, aquela vozinha baixinha sussurou: " Vovó, canta mais um pouquinho, bem baixinho, que eu ainda tô acordada..."

Aí segue a letra da canção salvadora:
"Dorme Luluzinha, do meu coração
Dorme bonequinha e não chora não"

E também
"Vai embora dorzinha, não chateia não
Deixa a Luluzinha do meu coração"

Ah! Funcionou tão bem, que só acordamos às 10.15 hs., correndo para decorar a casa, que por sinal ficou linda!!

Pode parecer que foi uma noite desagradável, mas, mesmo com todos esses problemas, eu adorei!

Dormir com a neta é bom demais!!


PS: A dor de ouvido não passou de secreção comprimindo o ouvido por dentro. De manhã minha mãe contou que ela deu um super-espirro, daqueles que a meleca fica pendurada e depois disso melhorou da dor. Melhor assim... ufa!

11 comentários:

Malu e Tati disse...

Flavia,
Imagino como foi a noite da sua mae. Que sufoco!!
O meu filho demorou muito para se render em passar a noite na casa da vovo, mas hoje em dia ele quer ir para a casa dela SOZINHO, isso mesmo, eu e o Leo nao podemos ir junto. Eh mole??

Beijinhos,
Malu

Daly disse...

Vó Clarisse, vc acredita que eu chorei ao ler o que vc escreveu???
Lembrei muito da minha vozinha que tá no céu!!
Nossaaaa!!! Emocionante!!
Escreva mais por aqui!! Vc se expressa muito bem com as letras!!!
Um bju em vc, na sua filha querida, e nessa netinha mais amada!!! Adoro sem conhecer!!!

Carla disse...

Vovó é mesmo mae com açúcar.

Feliz Páscoa pra vocês!!!!


Beijinhos,

Anônimo disse...

Essa vovó é uma benção, parabéns Luiza por essa família linda!!

Nana disse...

Que post lindo Flavia! bjs

Michelle Rosekelli disse...

Flávia,
Que lindo este post!!
Carinho de vó é tãooo bom!!!
Feliz páscoa para vcs!!
Beijos

Téti disse...

Que linda, Flavia! Lindo mesmo! A Vovó Clarisse é um amor de vó e um doce de pessoa, assim parece ser!
beijos e boa páscoa pra vcs!

Luciana disse...

Flávia,
amei o post da sua mãe. Apesar do acontecido, ela conseguiu passar no post que ADOROU ficar e principalmente cuidar dela.

Beijos,
Luciana

Dayanny Franco disse...

Vovó Clarisse como sempre, qdo passa arranca suspiros das leitoras..rs
Mto lindo v q msm sendo uma noite "cansativa" foi amável e prazerosa!
Bjs nessa linda familia!

vallopes disse...

Sem palavras realmente emocionante!! Só mesmo quem é avó sabe dar valor a essas coisinhas gostosas. Boa Páscoa a todos.

Anônimo disse...

aqui é a mamae da Clara que nasceu no mesmo dia e ano :)
a Clara passou um 2008 dificil com otites mil, e agora esta' bem, sabe o que resolve muito é quando começa um resfriado, por mais bobo, usar spray de fisiologica vaaaaarias vezes por dia e ingerir muita agua pra secreçao ficar menos densa.
beijao